Motorista de moto: 5 – Primeiro Tombo

 

motorista de moto

Volto, firme e forte.

Não tão firme dessa vez já que venho falar do primeiro tombo.

Sempre ouvi que não existe quem ande de moto que não tenha caído pelo menos 1 vez.

Então desde que comecei a andar, minha maior preocupação era:

Quando seria o meu primeiro tombo?

Parece meio louco, a lógica diz que eu deveria evitar cair a todo custo.

Mas a impressão que eu tinha era que se eu caísse a primeira vez, não ficaria mais devendo esse rola pra ninguém.

O tempo passando e eu cada vez mais perto do chão.

Desde as voltas pelo bairro pra aprender a andar, até as viagens da Vila Matilde para o Morumbi, a cada dia o risco aumentava.

Certo dia, andava eu, tranquilo pelo bairro e resolvi esticar as 125cc da minha potente motoca.

Entrei na curva tangenciando como um Valentino Rossi e de repente…

Um senhor atravessando a rua.

Freio dianteiro, traseiro, redução e muuuuuita sorte me salvaram de um tombo feio.

E aquele senhor ganhou mais uns anos de vida.

Pensei, depois dessa acho que não existe essa regra de pelo menos 1 tombo. Ou teria sido esse, claro!

No outro dia, indo trabalhar, andei por toda a radial leste, e quando parecia que o pior tinha passado.

Entre um carro e outro, uma manobra mal calculada (burrice).

Cabum!!!!!!!

Rola no meio da 23 de maio.

Meu tênis foi longe e minha primeira preocupação foi ver se meu pé tinha ido junto com ele.

Membro por membro conferidos, tentei levantar a moto.

Ela parecia toda torta.

Guidão pra um lado, roda pro outro.

Na verdade, essa é uma impressão que outros acidentados me falaram depois.

O estrago não era tão grande e uma forcinha já serviu pra colocar tudo no lugar.

Agora, e a coragem de subir nela denovo e continuar o caminho?

Sim, ela é inversamente proporcional a vergonha que você sente pela cagada que fez

Ainda mais depois de parar o trânsito as 7:30 da manhã.

Assim subi e saí quase em zig-zag.

Não sei se pelo guidão que tava torto, ou porque eu tremia muito.

Apesar disso, a sensação era de vitória.

Afinal caí e levantei.

E agora, depois do primeiro tombo, não preciso cair mais.

é isso, até a próxima
eu espero
@ivanlegal

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios